SINDICAMP | Tecnologia e inovação: a jornada do SINDICAMP rumo a um futuro superconectado


Vivemos imersos em uma era de grandes transformações tecnológicas provenientes da aceleração quase que precoce que enfrentamos no último ano, o que ocasionou também a migração do presencial para o digital. Este fato e sua aderência são facilmente comprovados por inúmeras pesquisas realizadas durante os últimos meses. De acordo com a plataforma gerenciadora de eventos Startup Even3, nos últimos 12 meses o crescimento dos eventos on-line chegou a 300% em relação aos anos anteriores, colocando YouTube e Zoom entre as plataformas mais utilizadas nesse período.


Falando enquanto entidade, assim que tomamos consciência da gravidade da pandemia e da necessidade de mantermos a união e os trabalhos do SINDICAMP em prol dos empresários do nosso setor – principalmente de nossos associados, que mesmo sendo impactados não deixaram de exercer suas atividades para não gerar o desabastecimento da população –, aumentamos gradativamente o fluxo de informação e de orientação por meio dos canais digitais e nossas reuniões e consultas passaram para o modelo digital: mais prático, eficiente e produtivo.


Um grande exemplo dessa migração é o Programa Inovação, que no modelo presencial sempre teve uma aderência muito boa, sendo uma grande oportunidade de fazermos networking e de interagirmos mais com nossos associados, patrocinadores e palestrantes. Todos fomos pegos de surpresa, mas fizemos a migração para a versão digital para não perdermos nossos maiores objetivos, que são a disseminação de conhecimento, a manutenção de nossos associados informados sobre novas tecnologias, as oportunidades de negócios e a oferta de subsídios para melhorar seus negócios. Por um lado, perdemos por não ter mais a interação física, mas por outro aumentamos o alcance da informação.


Outro exemplo prático do momento que estamos vivendo enquanto sociedade tecnológica e entidade conectada é o SINDITECH, nosso hub de inovação. A ideia da criação teve origem na provocação feita após um evento do Inovação no final de 2019, que foi quando vimos a necessidade de nos voltarmos ainda mais à tecnologia e a seu comportamento diante do mercado atual.


Analisando também o panorama geral da entidade. Os serviços passaram por uma migração tecnológica – como o certificado digital, o grupo de recursos humanos, a assessoria jurídica e o Núcleo e Prevenção ao Roubo de Cargas –, porém sem perder a qualidade nos atendimentos e sempre mantendo sua missão de contribuir com as pautas do setor.


Esse tipo de movimentação nos abre os seguintes questionamentos: como estamos num polo de alta tecnologia, porque não buscarmos neste momento de transformação uma maneira de ajudarmos as empresas de transporte a resolverem seus problemas de forma mais ágil, aderindo a novas tecnologias de forma racional, prática e mais assertiva? Por que não mostrarmos exemplos de soluções para nosso negócio e promovemos o desenvolvimento de ferramentas que possam atender às necessidades do pequeno, do médio e do grande transportador?


Para mim, a resposta é clara. Nossa maior herança será a capacidade de adequação às transformações auxiliada pelo uso da tecnologia para acelerar as mudanças necessárias. A inovação e a tecnologia são um caminho sem volta. Quem não se modernizar, ficará para trás. Entretanto, só isso não basta: é necessária uma mudança de mindset, estar aberto ao novo, e é justamente nisso que o SINDICAMP está trabalhando, implementando e mostrando a seu público-alvo.


Confira a mensagem enviada pelo presidente

José Alberto Panzan

Presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas de Campinas e Região - Sindicamp, Diretor da Anacirema Transportes e vice-presidente extraordinário de Transporte de Lotação na NTC&Logística