LOGISPESA | O que é LOGISPESA?


O que é, e por que Logispesa?

Logispesa é a sigla da Associação Brasileira de Logística Pesada, criada em 2003, com o objetivo de aproximar pessoas e empresas envolvidas com a movimentação de cargas pesadas e superdimensionadas, em especial aquelas cujo transporte depende de AET. Logispesa não é um sindicato. Logispesa é uma associação, de pessoas físicas e jurídicas, interessadas em um segmento estratégico para o país, complexo e que passa por profundas mudanças.

Por que Logispesa

Porque as empresas, que atuam nesse segmento, enfrentam uma crise sem precedentes causada por mais de 12 anos de uma dura recessão, e apesar da dureza da crise, nada tem sido feito, durante diversos governos, para ajudar as empresas a reduzir custos, serem mais eficientes, preservar as estruturas técnicas, tecnológicas e a mão de obra especializada formada ao longo de décadas. Muito pelo contrário, o que se percebe é o permanente aumento da burocracia, dos custos e das dificuldades para as empresas que atuam nesse segmento.

Pilares da Logispesa

  • Educação

  • Simplificação

  • Gestão

  • Recuperação da lucratividade

Localização da Logispesa

A Logispesa não tem sede própria, para a execução de trabalhos coletivos, reuniões e outros, deverá ser usados locais de suas próprias associadas, em regime de revezamento. Para centralização de correspondência a Logispesa usará como endereço a sede da Logispro, à Rua Batataes, nº 391. Sala 61. Jardim Paulista. CEP 01423-010

Quem pode se associar

Podem fazer parte da Logispesa empresas de transporte, de operadores logísticos, de transportadores autônomos, expedidores de carga, fabricantes, empresas de escolta, despachantes, prestadores de serviços diversos e todos aqueles com aderência ao segmento de produção, armazenagem, movimentação e transporte de cargas superpesadas e dependentes de AET.

Diferenciais da Logispesa

Os propósito, os valores e os pilares de sustentação com foco em Educação, Gestão, Simplificação e Recuperação da Lucratividade. Nós acreditamos que sem investimento em educação e capacitação, tanto do nosso pessoal, quanto dos nossos clientes e dos fornecedores de serviços públicos e privados, não há como construir avanços.

Não viemos apenas para pleitear, reclamar, criticar e apontar o dedo na direção dos outros, mas para apontar caminhos, apoiar, propor, compartilhar, promover, fazer junto.

Taxa de associação = zero

A Logispesa não cobra qualquer taxa mensal ou anual dos seus associados, seja a que título. Não faz isso por várias razões: porque terá custos muito baixos, porque não terá funcionários, porque não terá sede própria; porque para execução de trabalhos coletivos, reuniões e outros deverão ser usados locais das suas próprias associadas, em regime de revezamento e porque não terá custos com comunicação (serão usadas tecnologias como Skype, Google Groups, Whatsapp e outros gratuitos).

Os custos básicos se limitaram à contabilidade, em torno de R$ 185,00/mês, apenas para manter a regularidade fiscal da entidade, e de R$ 200,00 para criação e manutenção de um site e de uma newsletter, que deverão ser cobertos com publicidade e com possíveis sócios mantenedores.

Eventuais despesas extraordinárias, com viagens, ou com contratação de advogados, estudos e outros, são deliberadas e, se aprovadas, rateadas entre os associados.

Desafios da Logispesa

Universalização da informatização e/ou digitalização do processo de concessão e obtenção de AET - Autorizações Especiais de Trânsito, atividade essencial e estratégica para as empresas que transportam cargas superpesadas e superdimensionadas. Enquanto em países como Estados Unidos, 100% dos estados já digitalizaram essa atividade, no Brasil, atualmente, apenas 30% dos DER e Órgãos Rodoviários processam os pedidos de AET via internet, o que aumenta custos e perda de tempo para obtenção desse documento.

Prioridades setoriais da Logispesa

Consolidar, através de ações permanentes, os quatro pilares da associação: educação, simplificação, gestão e recuperação da lucratividade do segmento. Com foco:

  • Na segurança das operações, do trânsito, da infraestrutura, da mão de obra, da carga e dos veículos e equipamentos;

  • Padronização, harmonização de legislações, redução de taxas e tarifas e simplificação dos requisitos legais;

  • Educação, Educação, Educação dos órgãos reguladores para superação da ineficiência burocrática

  • Maior proximidade com fabricantes e fornecedores para acelerar o desenvolvimento tecnológico dos veículos e implementos

  • Promoção das melhores práticas;

  • Erradicação da concorrência desleal para que as empresas possam recuperar margem de lucro, sem o que nada acima será possível;

  • Fazer toda a cadeia entender que sem lucro, sem salário adequado para os trabalhadores, não haverá segurança, desenvolvimento tecnológico e crescimento;

Prioridades gerais da Logispesa

  • Gestões para revogação da Lei nº 10.209, de 23 de março de 2001, que criou o Vale-Pedágio obrigatório

  • Gestões para acabar com a Lei nº 13.703, de 8 de agosto de 2018, que instituiu a Política Nacional de Pisos Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas.

  • Gestões para isentar o segmento de transporte de cargas excepcionais da Lei nº 13.103, de 2 de março de 2015, que cria a Jornada de trabalho para motoristas;

  • Gestões para revogação da Resolução ANTT nº 5862, que cria o CIOT para todos

  • Gestões para revogação da Lei 12.249/10, que cria o pagamento eletrônico de frete

Como atingir esses objetivos

  • Se aprofundando cada vez mais nos problemas e dificuldades com os quais nossas associadas têm que lidar para sabermos exatamente o que temos que estudar, formular propostas e pleitear;

  • Comunicando adequadamente os objetivos da associação, visitando e ouvindo empresas, autoridades públicas, associações com interesses análogos, fornecedores e clientes das nossas associadas;

  • Com forte divulgação na mídia nacional e internacional;

  • Enviando cartas e ofícios aos mais diversos órgãos e autoridades públicas deixando claro os problemas enfrentados pelo segmento com pleitos de reuniões, encontros e propostas de solução;

  • Deixando claro aos formuladores de políticas públicas que conhecemos os problemas do segmento, que temos propostas e que queremos ser ouvidos sobre quaisquer planos e propostas de solução;