Entrevista com Rogério de Souza

A Logística na Bahia e a compreensão das medidas necessárias





Desde 2013, Rogério de Souza atua no SETCEB. Empresário, especialista em gestão e negociação, foi diretor financeiro do sindicato e coordenador da COMJOVEM Bahia, até que em 2019 assumiu a presidência da entidade.


Agora, no seu segundo ano de mandato, Rogério acredita que o momento pede que os empresários tenham calma e sejam pacientes na tomada de decisão. “Aqui falamos muito para nossos associados terem cautela nas tomadas de decisão. Para sempre que tiverem alguma dúvida virem até nós para que possamos auxiliá-los. Sabemos que após a pandemia teremos ainda mais dúvidas e precisamos estar preparados para auxiliar a resolver esses possíveis problemas que possam aparecer”.



Confira a entrevista completa:


Como o SETCEB atuou junto aos associados em meio à pandemia?


Resposta: Primeiramente demos 50% de desconto na mensalidade. Atuamos bastante com a divulgação de informações e com assessoria jurídica em casos de necessidade para fazer contrato de suspensão ou redução de salário. Colocamos nosso jurídico à disposição para auxiliar as empresas na formatação desses contratos e acordos. Também fizemos uma parceria com um fundo que nos ajudou na prorrogação de título.


Foi basicamente isto: acompanhamento e luta diária para auxiliar os empresários da região.


Qual a avaliação das atividades do setor na Bahia e o que tem sido feito para um controle maior da pandemia no estado?


Resposta: A nossa avaliação é que foi um momento muito ruim. Muitas empresas do setor de transporte realmente pararam, as menores fecharam as portas, tivemos muitas demissões. Na nossa avaliação, as únicas empresas que se deram bem foram as maiores e que trabalham com e-commerce e no abastecimento de supermercados. O restante foi muito ruim. No interior nem se fala: algumas que não eram associadas e que eu conheço encerraram suas atividades.


Sobre o controle da pandemia, o SETCEB está atuando e orientando as empresas a continuarem seguindo as regras e orientações dos órgãos de saúde, com uso de máscara, álcool em gel, distanciamento. As empresas estão disponibilizando esses itens nos caminhões em busca de maior segurança para os profissionais.


De que forma a entidade espera atuar no futuro?


Resposta: Como sempre, continuaremos atuando firme, dando toda a assistência para os representados, sempre acompanhando o que sai no mercado, na política e nas áreas jurídicas para antecipar ao máximo nossos associados e dar esse suporte e segurança para eles.


O jurídico do SETCEB é muito forte nesses quesitos, e eu, particularmente, como diretor da CNT também me mantenho atento para representar da melhor maneira nossos associados.


Aqui falamos muito para nossos associados terem cautela nas tomadas de decisão. Para sempre que tiverem alguma dúvida virem até nós para que possamos auxiliá-los.


Sabemos que após a pandemia teremos ainda mais dúvidas e precisamos estar preparados para auxiliar a resolver esses possíveis problemas que possam aparecer.


Que mensagem você gostaria de deixar para os leitores do Anuário NTC&Logística 2020/2021?


Resposta: O que eu gosto sempre de dizer é que precisamos ter muita cautela, paciência, e esperança. Temos que ser fortes para passarmos por esse momento. Estamos passando por situações difíceis, que não serão revertidos do dia para a noite, então temos que ter muita calma, pois muitas coisas podem acontecer. É importante estar sempre antenado e amparado pelas entidades para tomar a melhor decisão possível.